Diário da Dieta #3: menos 15Kg e dicas de substituições

Essa semana fez quatro meses desde que me propus a mudar minha alimentação e começar uma rotina de exercícios. De lá pra cá já são menos 15Kg e o melhor: sem sofrimento. Apesar dos posts sobre esse processo estarem agrupados aqui como “Diário de Dieta”, a verdade é que embarquei em uma reeducação alimentar, que é o que acredito que realmente muda nossa forma de pensar e agir em relação não só ao que comemos, mas como vemos nosso corpo também.

seg

O mais importante pra mim foi perceber que eu tinha que vencer a mim mesma, a preguiça e ao sedentarismo. E aí entra a parte de entendermos que o corpo de qualquer outra mulher, por mais lindo que seja, não é o meu. O que eu busco não é ser igual a ninguém, e sim  ser o melhor de mim mesma. Chegar até o melhor que eu conseguir, sem loucuras, sem pressa.

Mudar nossa alimentação, se exercitar todos os dias, tomar mais água, tudo isso é uma mudança de rotina, de vida, de pensamento. Leva tempo e querer apressar as coisas só vai trazer mais estresse. Já contei por aqui que muitas vezes fiz dietas bem loucas né? Emagreci? Sim! Mantive? Não. Porque assim que perdia um pouco de peso, voltava a comer tudo que queria e ganhava o dobro de peso. Não vale a pena.

Então para quem quer levar uma vida mais saudável e perder peso, vou falar um pouco de algumas substituições que faço e que me ajudam a continuar firme, sem jacar:

1. Arroz x Grão de Bico:

Eu posso comer três colheres de arroz por refeição. O integral é sempre o mais indicado, mas eu enjoei e não queria comer isso todo dia. Claro que ele pode ser substituído por muitos outros alimentos, mas o que mais me adaptei foi o grão de bico. Com ele dá pra fazer pastas, molhos e diversos tipos de salada. E é bem em conta. Dá pra cozinhar e congelar as porções, que além de render bem ainda faz a gente economizar muito tempo.

2. Cebola x Cebola roxa

Eu cortei temperos industrializados e a cebola e o alho estão sendo meus maiores aliados. Acontece que muitas vezes eu opto por comer a cebola crua e por isso, descobri testando que a roxa, que eu não tinha costume de comprar, é muito mais suave a agradável. Então sempre prefiro comprar dela ao invés da comum. Ela é um pouco mais cara, mas não é tanta diferença e deixa os pratos mais saborosos.

3. Tomate x Tomate Cereja

Óbvio que nunca fui super fã de salada e antes da reeducação alimentar comia bem pouco. Depois comecei a procurar ingredientes pouco calóricos e gostosos pra dar mais sabor e acompanhar aquele alface de cada dia. Sempre gostei bastante de tomate, mas esses tomatinhos cereja são adocicados e suculentos. São ideais para salada e sanduíches.

4. Jantar x Sopa

Agora no inverno, to tomando bastante sopa a noite. Procurei algumas receitas na internet, minha nutri me deu outras e todo dia tem alguma diferente aqui em casa. Dessa forma a gente não enjoa, dá pra comer bem e ainda aquece. Sinto que a sopa/caldo me deixa mais saciada e é bem mais fácil e rápido de fazer do que um jantar convencional.

5. Abacate

Esse não é bem uma substituição e sim uma adição. Eu não tinha costume de comer abacate, mas minha nutri mostrou que ele reduz a taxa de colesterol e pressão sanguínea, tem ação oxidante e anti-inflamatória, é benéfico para o intestino e fígado, evita fadiga mental, ajuda na formação de ossos e dentes e fornece energia, aumentando a disposição. Ufa! Convenci vocês também de que vale a pena inserir ele na alimentação? E oh, dá pra varias muito nas receitas. Faço guacamole, saladas, molhos…

+ Maionese

Uma das minhas maiores dificuldades na reeducação não foi ficar sem fritura ou sem doce, e sim a bendita maionese. Amo/sou viciada e sinto a maior falta. Então já que falamos do abacate, vou passar uma receitinha de Maionese de Abacate que é mais saudável e gostosa.

Ingredientes:

  • Polpa de 1 abacate médio
  • 1/2 xícara de azeite extra virgem
  • Suco de 1 limão
  • 8 colheres de sopa de água
  • 1 colher de chá de sal
  • 1 pitada de pimenta do reino, ervas ou alho (a gosto)

Preparo:

Bata tudo no liquidificador: a polpa do abacate, o limão, a água e os temperos. Vá acrescentando o azeite aos poucos e batendo. Se desejar, adicione ervas picadas. Acompanha lanches, patês e saladas. Tampado e conservado em geladeira, dura até 3 dias. Fácil né? Façam em casa e me agradeçam depois! 🙂

Mais um Diário de Dieta e espero que essas dicas ajudem vocês, como me ajudam. Sei que muita gente vê o processo de modificar a alimentação como sofrido, mas juro pra vocês que pode ser tranquilo e prazeroso. Se você quiseram saber alguma coisa ou dar sugestões pros próximos Diários, deixem nos comentários ou nas redes socias. @byisarodrigues, segue lá!

Decoração: um balanço pra chamar de seu

Mais um post de decoração no ar! Amo achar coisas bonitas e criativas pra mostrar pra vocês, ainda mais se der pra fazer em casa e gastando pouco. Quando eu era criança, tinha um balanço colorido que ficava no quintal e eu passava horas brincando por lá, então quando vi essas inspirações minha memória afetiva deu pulinhos de alegria. Imagina ter um cantinho desse em casa? Além de ajudar a gente a relaxar ainda deixa a decoração despojada e divertida!
 01

De diversos materiais e tamanhos, os balanços saíram apenas dos espaços externos e ganharam chegaram aos quartos e salas. Se você tiver um espaço grande, pode optar por um de dois lugares ou um ao lado do outro. Pra quem não pode dispor de tanto espaço assim, não tem problema, dá pra colocar um desses menores e ter o mesmo efeito.

c

Esses mais simples só precisam de cordas e um pedaço retangular de madeira. Aí prende no teto. Acho que o charme fica por conta das cordas, que dá pra escolher uma infinidade. Quem gosta de cor, por exemplo, pode apostar nas coloridas sem medo.

0

Os palletes, que estão super presentes nas decorações moderninhas, são também uma opção barata e charmosa. Nessa caso acho legal deixar bem rústico mesmo e até as cordas podem ser mais grosseiras.

n

Pra quem tem espaço – e dinheiro – que tal investir um pouco mais e fazer uma cadeira pra um quarto de bebê ou um ambiente de leitura? Escolhendo boas almofadas e estofamentos os balanços podem se tornar confortáveis e sofisticados.

02

A opção que eu colocaria hoje mesmo na minha casa é essa aí embaixo. Aliás, queria o ambiente todo, porque amei a mistura de cores, quadrinhos, essa correntes com uma pegada mais industrial, que já contei que to amando e essa bolha é muito fofa.

f

E por fim, indo pra um material mais pesado e que vai precisar da ajuda de um profissional pra fazer, tem esse todo de metal.  

b

Pra quem achou demais ter um balanço, que tal essa mesinha aqui? Segue a mesma ideia, mas com certeza é mais funcional.

456

Como sempre, faço post por aqui e já fico doida pra colocar tudo isso em prática no lado de cá. Quem mais gostou da ideia?

Tempo x custo: vale o investimento?

Outro dia recebi um quote com a seguinte pergunta: “quantos dias você gasta para comprar o que deseja?” Muitas vezes não paramos pra pensar, quando fazemos uma compra,  que não estamos investimos só dinheiro. Pra toda quantia que desembolsamos foi necessário dispormos de tempo, de conhecimento, de energia. E apesar de serem imensuráveis são fatores que podem ser levados em conta na hora de comprarmos ou não algo.

1

Consumir muitas vezes segue uma lógica simples: tenho dinheiro, vou comprar. Porém, em época de crise e principalmente de movimentos que nos fazem pensar cada vez mais em comprar consciente, é necessário entendermos que toda compra é investimento. Investimento de dinheiro sim, mas principalmente de vida!

Coloque no papel o quanto você ganha e quantos dias ou horas você trabalha. Agora pegue o valor da última coisa que você comprou. O quanto você demoraria pra pagar?

2

Com essa fórmula básica, dá pra ter pelo menos uma ideia de quanto tempo teríamos que dispor pra comprar algo. Já aconteceu comigo muitas vezes de não conseguir comprar algo que me exigia mais, pois acabava passando outras coisas menos importante a frente por exigirem menos.

Claro que o ato de comprar envolve muitos fatores e não é errado querermos ter algo. O importante é que possamos cada vez mais estamos conscientes, diminuindo compras por impulso ou para camuflar qualquer outro problema que temos, já que é comprovado que comprar traz um bem estar, mas é um sentimento passageiro.

Não é primeira vez que esse tema aparece aqui – 1, 2, 3 – e como já disse, acredito que consumir melhor é um exercício diário. Algumas vezes escorregamos, caímos em uma ou outra tentação, mas quanto mais a gente valoriza aquilo que conquistamos, menos necessitamos de algo novo todo dia.

Hoje sinto mais prazer em passar um mês sem comprar nada do que comprar algo e depois ver que eu nem queria tanto assim. Fácil não é, mas pelo menos pra mim, está sendo um processo recompensador. Alguém aí também tá se desafiando a consumir melhor? 

Decoração: banheiro com pegada industrial

Uma das coisas mais legais quando estamos construindo ou reformando é procurar referências. O pinterest é um ótimo lugar pra fazer isso e por lá acabei encontrando muitas imagens que tinham em comum o estilo industrial. Surgido na década de 1950, foi muito usado nos lofts de NY quando galpões foram transformados em casa e apesar de não ser novo, com a alta do minimalismo, ele está sendo revisitado. E pode ser incorporado em todos os ambientes, mas hoje vou mostrar banheiros, um mais lindo que o outro!

13

Trazendo o estilo de fábrica pra dentro de casa, vemos as tubulações que comumente ficam escondidas como protagonistas. E o uso de metais, madeira, concreto e fiações, que também ficam bem aparentes.

3

4

18

Paredes com aparência de mal acabadas ou superfícies ásperas compõe esse estilo de decoração. Sempre prefiro ambientes mais claros, mas pra quem gosta de detalhes ou cores fortes na composição e ambientes mais alegres, olha só:

8

7

5

17

Com cores mais frias e linhas retas e geométricas, aqueles revestimentos mais quadrados ou retangulares são muito usados, aliados a pedras e espelhos.

2

6

Cimento queimado é um queridinho meu e adoro o contraste com bronze ou rosê.

1

Os canos de metal podem ser usados também para passar fiação e fazer a iluminação do banheiro. Os nichos na parede com essas luminárias são amor né?!

14

Pra quem não curte muito branco, mas ainda prefere tons neutro, o cinza é sempre uma boa opção. E viu que dá pra misturar metais de cores e texturas diferentes também?

Mais inspirações pra deixarem vocês tão apaixonadas quanto eu! Já sonhando com um banheiro novo e todo no estilo industrial. Quem mais?

Já olhou dentro do seu armário – e de você – hoje?

Sempre amei estampas e tons vibrantes. Lembro que há algum tempo atrás, quando eu procurava uma peça lisa e básica no meu armário, nunca encontrava uma do jeito que eu queria, pois na hora das compras, optava por peças cheias de detalhes, cores e texturas – e pouco tempo depois já estava enjoada. Semana passada, quando estava arrumando meu armário, tive uma surpresa ao perceber que as coisas mudaram bastante e quis muito bater um papo sobre isso com vocês.

1

Essa foto aí em cima são das minhas t-shirts e fora duas cinzas que estão lavando, estão todas aí. E eu, que como contei lá em cima sempre fui a louca das estampas pouco a pouco fiz a transição pros tons neutros. Branco, preto e cinza são os queridinhos e azul marinho é uma cor que deixa a gente chic sem esforço.

Outra coisa que me chama a atenção é que pra chegar nessa quantidade que vocês estão vendo, reduzi no mínimo 1/3 do que tinha. Cada vez mais venho buscando qualidade ao invés de quantidade, influenciada pelo que tenho encontrado nas minhas pesquisas sobre minimalismo. Gosto cada dia mais também da metodologia e compartilhamento de ideias das consultoras de estilo da Oficina de Estilo. É incrível e vale muito a pena acompanhar o conteúdo do blog e do intagram delas.

Isso indica que quanto mais eu aprendo, mais isso influencia nas minhas escolhas e claro que isso se estende ao que visto, pois é também uma forma de comunicar quem sou e o que quero. A vida da gente vive mudando. Trocamos de trabalho, de relacionamentos, de interesses. Nada mais justo que o nosso guarda roupa se adaptar a todas essas fases. Não é porque um dia já gostamos de vestir uma coisa, que vamos ter que gostar pra sempre. É algo que leva tempo, mas há alguns meses venho mudando meu estilo e quanto mais básico, pra mim melhor. Claro que um básico com toque de interessância, mas ainda assim, o amor pela dupla calça jeans e t-shirt só tem aumentado.

A

Nesse tempo, percebi que a busca por peças atemporais tem tudo a ver com o comprar menos – ficamos mais críticas com a enxurrada de tendências a que somos expostas todos os dias. Observar tecido, corte e caimento passam a ser obrigatórios em peças básicas, porque o foco fica no vestir bem. Aí é só cuidar e dá pra fazer nossas roupas queridinhas durarem muitas estações. 

Pra quem como eu passou ou está passando por uma transição de ideias e estilo, é sempre legal buscar inspirações. Vai salvando tudo que vocês gosta e depois observe o que mais se repete. Essas são provavelmente peças que podem fazer parte do seu dia-a-dia. E não tem receita. Só você sabe o que é indispensável no seu guarda roupa. Por exemplo, quando estou buscando inspirações, já contei que sempre gosto daquelas mais simples possíveis, mas todas elas tem algo mais. Um colete, uma blazer, um colar, uma bolsa. Isso porque pra compor aposto em uma terceira peça e acessórios – isso mesmo antes da transição – que é no que mais invisto hoje em dia e por isso looks desse tipo não passam despercebido.

E não tenho regras pra vestir. Ainda gosto muito de estampas e não vou deixar de usar, mas elas ficam mais restritas a macaquinhos, vestidos e casacos. Ou às camisetas que por não terem manga prefiro usar com sobreposições.

Quis falar tudo isso pra propor um exercício bem simples: abra seu guarda roupa, veja quais são as peças, padronagens e tecidos que mais se repetem e como você gosta de usar. Com certeza eles dizem muito sobre você. Se vestir não é um ato isolado, né? A gente sempre quer passar uma mensagem e o jeito que nos apresentamos pro mundo diz muito mais sobre a gente do que pensamos! 🙂

Joulik para C&A

Já viram o alvoroço que tá rolando em torno da nova parceria da C&A? Falei por aqui que depois de tantas coleções, uma seguida da outra, acabei ficando bem cética, já que aparentemente não acontece um desenvolvimento real de peças pela marca que topa a parceria. Prova é que vemos muita coisa repetida, com qualidade duvidosa e a maioria das últimas coleções não tiveram boa saída e acabaram sendo liquidadas pouco tempo depois.

Mas aí a Joulik anuncia essa parceria e todo mundo volta a esperar novidades, pois a marca além de ter uma pegada jovem, moderna e descolada, ainda produz peças com muitos brilhos e paetês.

1

O desafio maior é traduzir a identidade e qualidade de uma marca que produz a mão – o que leva tempo e cuidado – para uma fast fashion que sabemos que visa uma produção rápida e em grande escala. Pode parecer que a conta não fecha, mas pelas fotos de divulgação me parece que conseguiram um meio termo bem legal. Agora é esperar pra ver ao vivo!

2

Não sou a louca do paetê, então as peças que realmente me chamaram atenção foram as do look do meio. Amei a t-shirt e o cinto de franjas. Com certeza são as peças que levando em conta meu estilo, valeriam meu investimento. Se você gosta de bordados, tá cheio de opções. Olha só:

PARTES DE CIMA

3

Além dos paetês, temos jeans, veludo e moletom. Interessante essa variedade de materiais e texturas né?! Pras mais basiquinhas como eu, várias blusas que funcionam como bases para compor produções.

7

VESTIDOS

4

Tá buscando um pretinho nem tão básico assim? Apesar da modelagem simples, tem pra vários gostos e estilos: jardineira com tecido imitando couro, veludo molhado e malha. Mais uma vez só vendo pra saber a qualidade, porque quanto mais básico, melhor tem que vestir e pra isso bom material e corte são essenciais.

PARTES DE BAIXO

5

Shortinhos de cintura alta, saia lápis todinha bordada e calças imitando couro. Gostei muito da escolha de cores de base: branco, cinza e preto. Além delas tem azul, esse verde lindo e alguns detalhes em dourado, prata e rosa.

ACESSÓRIOS

6

Sempre fico de olho nos acessórios, pois acho que são sempre um bom investimento. Tendo um bem poderoso, a gente pode sair de jeans e blusa branca e ainda assim conseguir produções cheias de interessância. Amei demais o cinto com franjas. Será que funciona em um look real? To pensando em arriscar viu?!

Deu pra ver que não tem nada muito baratinho, mas se pensarmos que são peças com aplicações, se tiverem uma boa qualidade, podem sim justificar os preços, que vão de R$49,99 a 499,99. Dia 31 de maio estarão em todas as lojas selecionadas e na loja virtual.

Essas são as peças da coleção que foram divulgadas. Quis colocar todas aqui já com preço, assim ajuda quem tá querendo comprar algo a pensar bem se combina mesmo com seu estilo e evitar compras por impulso que são comuns nesse tipo de coleção. Gostei muito de duas t-shirts e o cinto de franja e to considerando o investimento. O que acharam dessa coleção?

Decoração: gastando pouco com almofadas

Quando falamos em decoração, muita gente logo pensa que é algo caro e inacessível. Claro que muitas das coisas que vemos em pinterest da vida não são pra todo bolso. Mas a gente pode sempre se inspirar e procurar opções mais em conta e que tenham efeito parecido!

Já contei por aqui que estava querendo novos ares no meu quarto, pois ele era basicamente o mesmo desde meus 12 anos. Comprei uma cabeceira, uma cristaleira para colocar meus acessórios e depois investi em coisas mais baratinhas, como tapetes, luminárias e quadrinhos.

Outra coisa que fiz, adorei e vim correndo contar pra vocês foi investir mais em roupas de cama e almofadas! São baratas, versáteis e quando enjoar, é só tirar por um tempo. Olha só:

A3

Escolhi em tons de roxo por ser minha cor favorita. E assim como nas roupas, na decoração também podemos fazer mix de estampas.

A2

As almofadas laterais são do Carrefour e custaram R$10. A lilás do meio é da Leader e foi R$ 8. As fronhas com a mesma padronagem das almofadas achei por acaso na Havan e também custaram R$8. 

Viram que cada coisa é de um lugar diferente? A dica é sempre procurar e não ter pressa. Vá montando aos poucos e achando peças que combinem com seu estilo e entre si.

A1

Deixei tudo bem combinadinho porque gosto e to apaixonada 🙂 Mas trocando as fronhas dos travesseiros por exemplo, eu já teria outra composição, dando cara nova ao ambiente com peças que já tenho em casa.

Agora quero a ajuda de vocês: quem tiver dicas de peças baratinhas e com efeito, deixa nos comentários! Ainda to procurando opções legais e aí vou mostrando por aqui, ok?!

Meu look + o do boy: Casamento em Werneck

To muito saidinha, né? Mas é que abril foi cheio de eventos legais, com pessoas lindas, então rendeu alguns looks noite por aqui. Mas vamos ao de hoje, que estava esperando pra ser colocado no ar. É de um casamento em Werneck, cidade bem perto de JF e de amigos muito queridos!  Mesmo me arrumando na correria – só pra não perder o costume – quis compartilhar com vocês pra verem que dá pra se vestir bem gastando pouco! Quase tudo aí é de fast fashion.

novo

Make básica com esfumadinho e delineador, que vocês já sabem que amo. Na foto parece que o batom e o esmalte são do mesmo tom, mas o batom é mais escuro na verdade, puxando pro vinho.

loook

Vestido: Leader | Sapato: Santa Lolla | Bolsa: Renner | Batom: D for Danger, MAC

Quem acompanha o blog já percebeu que meus looks são 80% preto ou branco – ou os dois juntos. Amo e acho que conseguimos ficar chiques sem precisar de muito. Aí vale os detalhes: vestido bordado, tecido leve e com bom caimento, decote e sapatos metalizados, que estão super em alta.

costas

Mais uma vez optei pelas costas em destaque, o que sai bastante da minha zona de conforto e que estou começando a usar com mais frequência agora – uma das vantagens de emagrecer 🙂

bag

A bolsa vocês já conhecem e tá sendo meu vício. Adoro peças versáteis e que vão com tudo, porque são as que mais usamos e realmente valem o quanto a gente investe. Essa aí já se pagou, de tanto que uso. Os anéis gosto sempre de misturar e o truque é escolher estilos parecidos, que conversem. O com pedras pretas é da Renner – que sempre tem muita biju bonita – e o todo transparente é da Morana.

pent7

O cabelo eu gostei do resultado, mas foi feito no improviso. Fiz um rabo mais volumoso e prendi uma mecha de cabelo em volta pra esconder o prendedor e dar acabamento. Um pouquinho antes de sair resolvi pegar uns grampos e prender a ponta dos cabelos pra dentro e ficou um coque mais cheio, sofisticado e fácil de fazer. De frente não aparecia os grampos, mas quis mostrar de lado pra vocês verem como é simples e uma ótima opção pra dias corridos ou de bad hair.

lookloveTerno: Valentino | Camisa e gravata: Scaldini

Por fim, detalhes do look do boy, que eu escolhi 🙂 Poá é clássico e vai bem em produções masculinas também. Sei que muitos homens ainda tem preconceito e ficam sempre na zona de conforto, mas olha como funcionou bem a camisa com texturas e a gravata prata com bolinhas azul marinho? O terno pode ser aquele preto básico de sempre – o importante é ter bom corte. No início pode rolar uma resistência, mas depois podem ter certeza que eles não só aderem, como também passam a gostar tanto quanto a gente de poder brincar mais com os detalhes.

Apesar de amar estampas, confesso que opto mais por peças neutras, assim posso ousar mais na make e acessórios. Alguém aí se identifica?

O pássaro mais raro – e criativo – da moda

Quanto mais a gente admira algo ou alguém, mais difícil fica falar sobre né? Já tem algum tempo que quero recomendar pra vocês esse documentário lançado em 2014, mas toda vez que me sento pra escrever sobre ele, me faltam palavras pra descrever o quão incrível é e o quanto me tocou. Acho que muita gente já conhece, mas se você ainda não viu, corre pro netflix e pode me agradecer depois! 😛

Iriss

É fácil reconhecer o estilo de Iris Apfel, mas impossível copiá-la. Adepta do “mais é mais e menos é chato”, ela consegue fazer os mix mais interessantes que já vi. Sabe aquelas bijus que amamos? Iris mistura com peças exclusivas de alta costura e podemos amar ou odiar, mas não dá pra ignorar tamanha criatividade e visão em suas composições.

iris2

Fotos da revista Dazed & Confused

Designer de interiores, Iris já era reconhecida nesse meio quando resolveu abrir com o marido Carl Apfel – super fofo –  e um amigo tecelão a empresa Old World Weavers, especializada em tecidos com padronagem de séculos passados que ela não achava no mercado e que se tornaram queridinhos de grandes marcas, artistas e da Casa Branca.

Sem-Título-1

Foto de viagem – retirada do documentário

Novaiorquina, Iris viajou o mundo todo atrás de objetos e referências para o seu trabalho e quando ela mostra as roupas e acessórios de vários lugares por onde passou, é inegável o quanto ela absorveu e conseguiu brincar com toda essa profusão de culturas.

iriss

Quando jovem, a dona de uma loja que Iris frequentava lhe disse: ¨Você não é bonita, você nunca será bonita. Mas você tem algo muito melhor. Você tem estilo¨.

irisss1

Com mais de 80 anos, Iris Apfel se tornou ícone de estilo e reconhecida no cenário da moda. Em 2005 e 2006, foi convidada e teve autonomia pra montar do jeito que quisesse a exposição “Rara Avis: Selections from the Iris Barrel Apfel Collection” do Metropolitan Museum. Dois anos depois mostrou peças do seu guarda-roupa pro livro “Rare Bird of Fashion: The Irreverent Iris Apfel”. Em 2011 fez uma parceria com a MAC. Desde então, e já com seus 94 anos, Iris é super ativa e está sempre envolvida em algum projeto ou parceria e está em vários desfiles das semanas de moda.

Iris21Imagem da Exposição Rara Avis

iriis

Uma das coisas que ela diz que aprendeu com a mãe e que mais me marcou é que você poder ter um vestido preto e 50 acessórios, e terá 50 vestidos diferentes. Falo muito sobre o poder de um acessório aqui no blog e não poderia concordar mais.

braço

Poderia ficar aqui falando muito mais e nem assim conseguiria passar tudo que vi e absorvi desse documentário – e olha que já assisti umas 4 vezes – mas vale muito a pena, mesmo que você não aprecie tanto desing. É uma lição de vida tudo que ela fala e faz e principalmente é de uma beleza enorme cada cena. Quem já viu concorda comigo? Se alguém assistir me conta. Juro que são 79 min de puro amor!

Diário da Dieta #2: menos 10kg e mais disposição

Segunda é o dia mundial do recomeço, do tente mais uma vez, do uma nova oportunidade está te esperando. Então não teria dia melhor pra colocar no ar o segundo post da minha reeducação alimentar. Mês passado falei por aqui sobre minha relação com a balança e o que me levou a procurar uma nutricionista. Agora, passados dois meses desde que me desafiei a ser mais saudável, vim contar um pouco dos resultados iniciais, o que está me ajudando a chegar lá e espero que ajude quem tiver precisando desse empurrãozinho!

flo

O que já mudou?

Nesses 2 meses consegui perder 10 kg. E o melhor é que me sinto muito mais disposta, a aparência da minha pele (celulites e estrias) teve uma melhora visível e é indiscutível a repercussão de todas essas mudanças nos resultados do meu checkup. Consegui ainda algo que queria há um tempo, que era diminuir o consumo de refrigerante – acabei cortando e não tomo nem no dia que seria liberado. Com tudo isso, sei que ainda tenho muito a conquistar, mas vejo que a direção em que estou é a certa.

O que está me ajudando?

Já falei sobre algumas coisas no primeiro Diário de Dieta e outras são novidade, mas todas estão sendo positivas para mim.

  • Pesar toda semana. Todos os profissionais que conheci antes pesavam uma vez por mês e eu me sentia perdida, sem saber se estava fazendo tudo certinho. Indo toda sexta ao consultório, sei exatamente o resultado do meu esforço aquela semana, o que diminui muito a chance de jacar.
  • Ter sempre cardápio novo. Todas semana pego um, com opções e receitas diferentes. Isso ajuda a diversificar as refeições e dá pra comer quase tudo, respeitando as medidas e as formas de preparo.
  • Fazer exercícios que me dão prazer. Já contei que odeio academia? Pois então, optei pela caminhada e corrida. Além de ser ao ar livre, posso fazer em qualquer lugar e no horário que eu quiser.
  • Usar um frequencímetro. Resolvi comprar um e ele está me ajudando muito, pois consigo controlar o tempo de exercício e a intensidade. Tem só duas semanas que to usando e ainda vou aprender melhor sobre os recursos que ele tem, mas já estou gostando muito.
  • Ter uma refeição livre. Em um dia da semana ou fim de semana eu posso escolher uma refeição e comer o que eu quiser. E aí vale de tudo viu? Geralmente deixo pra fazer no sábado a noite e no domingo de manhã já acordo focada, firme na dieta e comendo saudável.
  • Traçar metas possíveis. Todo início de mês minha nutricionista traça uma meta, geralmente prevendo a perda de 4 a 5kg. Se a gente pensar no que precisa perder no total, vai parecer muito e até impossível. Indo de pouco a pouco, dá pra focar só na meta do mês e chegar lá rapidinho. 

É isso! Se quiserem saber mais, deixem perguntas aqui ou nas redes sociais que vou adorar responder e trocar ideias, assim a gente se ajuda. Alguém tá fazendo ou querendo começar um processo de emagrecimento saudável? Me contem 🙂 Mês que vem volto pra contar mais coisas boas pra vocês!