Desejando: Louis Vuitton Métis

Comprar custa caro sim, mas olhar e sonhar é de graça né? Então vou colocar vocês pra desejarem comigo uma bolsa que está há algum tempo como queridinha nos street styles da vida e toda cada vez que vejo acho ainda mais linda: Pochette Métis, da Louis Vuitton.

LVMetis1

Pra começar sou apaixonada pela marca e sua história – qualquer dia conto por aqui – e apesar de muita gente não curtir o monograma que virou febre no mundo inteiro e se popularizou, sigo achando clássico e sofisticado e só aí ela já me conquistou de cara. Para completar, a Métis tem alças curta e longa, é compacta, mas pelo que vi nos reviews é espaçosa, estruturada, tem duas divisórias internas e um bolso externo traseiro que é ideal para colocarmos celular ou coisas pequenas que se perdem com facilidade.

metisLV

Outra coisa que adoro é ver como ela funciona com diversos estilos, indo do mais elegante e sóbrio ao mais despojado ou colorido e se sobressaindo em todos eles. Prontas pra surra de looks? #entendedoresentenderão

1

2

3Até agora falei só dos pontos positivos né? Mas é que pra mim ela só tem uma coisa desanimadora: o investimento pra adquirir uma dessa é pra lá de alto e infelizmente por enquanto vou ficar só admirando mesmo 🙂 Para quem ficou desejando uma, aqui no site da LV tem todas as informações. No Brasil o preço é quase equivalente ao dos EUA, sendo que lá não dá pra dividir. Já na Europa a diferença chega a ser de quase 2.500 reais para menos!

Quem mais entrou pro time das #baglovers?

Schutz e sua linha premium

Não é segredo que sou apaixonada por bolsas e elas sempre são assunto aqui no blog. Há algum tempo atrás eu comprei uma bolsa da Schutz que uso demais e desde então comecei a prestar mais atenção nas coleções da marca, que agora tem uma linha premium super legal.

Schutz – que significa proteção em alemão – faz parte do grupo Arezzo&Co e foi fundada por Alexandre Birman em 1995. As fábricas, que já foram em MG e agora são no Rio Grande do Sul são responsáveis pela fabricação de produtos que irão circular não só no Brasil, mas também no exterior, desde 2002, quando aconteceu a expansão da marca. 
Adoro saber que há marcas brasileiras fazendo produtos de qualidade e provando que é possível sim ser nacional e ser bom! 
Selecionei alguns modelos que gostei pra vocês terem um gostinho do que to falando:

schutz_bag

Fiquei apaixonada pela Adele, essa roxa – que é minha cor preferida – em destaque aí no meio! Mas pra minha tristeza não tinha mais dela na loja aqui de Juiz de Fora.

Quando a gente pega essas bolsas na mão, dá pra perceber que são realmente diferenciadas e que tem por trás pesquisa, cuidado e qualidade capazes de se equiparar até mesmo a algumas famosas marcas internacionais. As vezes desejamos tanto marcas lá de fora que esquecemos das que estão pertinho da gente.

Gostaram de conhecer essas lindezas? Espero que seja um incentivo pra olharmos com mais carinho pras marcas nacionais!

As bolsas dos meus sonhos

Vocês sabem o quanto eu amo bolsas – não é atoa que tem uma categoria só pra elas aqui no blog – e sabem também que a moda tem o poder de fazer a gente querer coisas que temos consciência de que não precisamos, mas que ficamos encantadas e passamos a desejar.

E como saber se é só uma vontade passageira ou se é paixão de verdade? Para mim é quando passa muito tempo, e mesmo assim não sai da cabeça da gente. Vou dividir com vocês duas bags que são meus xodós e que com certeza eu compraria se pudesse – e achasse, pois como vocês vão ver, elas são de coleções bem antigas.

A primeira é de uma coleção que foi pras passarelas em 2008, no desfile de primavera/verão da Prada, que teve como tema fadas. Para quem tiver curiosidade, aqui tem todos os detalhes deste desfile.

4

Ela faz parte de uma edição limitada e chegou às lojas custando uma pequena fortuna, por isso não é um modelo de bolsa que foi super visto por aí, apesar das muitas falsificações…

6

…. mas claro que algumas famosas adquiriram as suas.

5

O modelo não tem nada demais, é básico e elegante… o que me fisgou mesmo foi a estampa, que acho genial. E depois de tantos anos, essa bolsa ainda é pra mim uma das mais lindas que já vi e a que mais desejei ter.

E minha próxima queridinha é uma bolsa da Louis Vuitton, resultado da parceria de Marc Jacobs – quando ainda estava a frente da Maison – e Stephen Sprouse, com a coleção Graffiti. Não achei com certeza, mas tudo indica que chegou às lojas no ano de 2001.

aaa

Procurei muito uma resolução melhor dessa imagem, mas não achei… Essa tá ruim, mas não quis deixar de colocar aqui, porque acho demais a ideia do Marc – a íntima né… Rs! – pra divulgar a coleção e lembro que na época foi o maior sucesso.

3

E essa é a minha preferida… ela já pareceu aqui no blog quando falei de bolsas customizadas ou que passam a ideia de customização! Acho despretensiosa e ao mesmo tempo super chique esse “grafite” verde exército por cima do clássico monograma.

2

E não achei fotos de ninguém usando minha desejada speedy graffiti na cor que gosto, mas olha essas aí em cima… são lindas também né? Sem contar que amo esse modelo, é super prático e pode parecer que não cabe muita coisa, mas cabe sim! 

O que acham das minhas tão desejadas bags? Tem algum item fashion que nunca sai da cabeça de vocês?