Já olhou dentro do seu armário – e de você – hoje?

Sempre amei estampas e tons vibrantes. Lembro que há algum tempo atrás, quando eu procurava uma peça lisa e básica no meu armário, nunca encontrava uma do jeito que eu queria, pois na hora das compras, optava por peças cheias de detalhes, cores e texturas – e pouco tempo depois já estava enjoada. Semana passada, quando estava arrumando meu armário, tive uma surpresa ao perceber que as coisas mudaram bastante e quis muito bater um papo sobre isso com vocês.

1

Essa foto aí em cima são das minhas t-shirts e fora duas cinzas que estão lavando, estão todas aí. E eu, que como contei lá em cima sempre fui a louca das estampas pouco a pouco fiz a transição pros tons neutros. Branco, preto e cinza são os queridinhos e azul marinho é uma cor que deixa a gente chic sem esforço.

Outra coisa que me chama a atenção é que pra chegar nessa quantidade que vocês estão vendo, reduzi no mínimo 1/3 do que tinha. Cada vez mais venho buscando qualidade ao invés de quantidade, influenciada pelo que tenho encontrado nas minhas pesquisas sobre minimalismo. Gosto cada dia mais também da metodologia e compartilhamento de ideias das consultoras de estilo da Oficina de Estilo. É incrível e vale muito a pena acompanhar o conteúdo do blog e do intagram delas.

Isso indica que quanto mais eu aprendo, mais isso influencia nas minhas escolhas e claro que isso se estende ao que visto, pois é também uma forma de comunicar quem sou e o que quero. A vida da gente vive mudando. Trocamos de trabalho, de relacionamentos, de interesses. Nada mais justo que o nosso guarda roupa se adaptar a todas essas fases. Não é porque um dia já gostamos de vestir uma coisa, que vamos ter que gostar pra sempre. É algo que leva tempo, mas há alguns meses venho mudando meu estilo e quanto mais básico, pra mim melhor. Claro que um básico com toque de interessância, mas ainda assim, o amor pela dupla calça jeans e t-shirt só tem aumentado.

A

Nesse tempo, percebi que a busca por peças atemporais tem tudo a ver com o comprar menos – ficamos mais críticas com a enxurrada de tendências a que somos expostas todos os dias. Observar tecido, corte e caimento passam a ser obrigatórios em peças básicas, porque o foco fica no vestir bem. Aí é só cuidar e dá pra fazer nossas roupas queridinhas durarem muitas estações. 

Pra quem como eu passou ou está passando por uma transição de ideias e estilo, é sempre legal buscar inspirações. Vai salvando tudo que vocês gosta e depois observe o que mais se repete. Essas são provavelmente peças que podem fazer parte do seu dia-a-dia. E não tem receita. Só você sabe o que é indispensável no seu guarda roupa. Por exemplo, quando estou buscando inspirações, já contei que sempre gosto daquelas mais simples possíveis, mas todas elas tem algo mais. Um colete, uma blazer, um colar, uma bolsa. Isso porque pra compor aposto em uma terceira peça e acessórios – isso mesmo antes da transição – que é no que mais invisto hoje em dia e por isso looks desse tipo não passam despercebido.

E não tenho regras pra vestir. Ainda gosto muito de estampas e não vou deixar de usar, mas elas ficam mais restritas a macaquinhos, vestidos e casacos. Ou às camisetas que por não terem manga prefiro usar com sobreposições.

Quis falar tudo isso pra propor um exercício bem simples: abra seu guarda roupa, veja quais são as peças, padronagens e tecidos que mais se repetem e como você gosta de usar. Com certeza eles dizem muito sobre você. Se vestir não é um ato isolado, né? A gente sempre quer passar uma mensagem e o jeito que nos apresentamos pro mundo diz muito mais sobre a gente do que pensamos! 🙂

Joulik para C&A

Já viram o alvoroço que tá rolando em torno da nova parceria da C&A? Falei por aqui que depois de tantas coleções, uma seguida da outra, acabei ficando bem cética, já que aparentemente não acontece um desenvolvimento real de peças pela marca que topa a parceria. Prova é que vemos muita coisa repetida, com qualidade duvidosa e a maioria das últimas coleções não tiveram boa saída e acabaram sendo liquidadas pouco tempo depois.

Mas aí a Joulik anuncia essa parceria e todo mundo volta a esperar novidades, pois a marca além de ter uma pegada jovem, moderna e descolada, ainda produz peças com muitos brilhos e paetês.

1

O desafio maior é traduzir a identidade e qualidade de uma marca que produz a mão – o que leva tempo e cuidado – para uma fast fashion que sabemos que visa uma produção rápida e em grande escala. Pode parecer que a conta não fecha, mas pelas fotos de divulgação me parece que conseguiram um meio termo bem legal. Agora é esperar pra ver ao vivo!

2

Não sou a louca do paetê, então as peças que realmente me chamaram atenção foram as do look do meio. Amei a t-shirt e o cinto de franjas. Com certeza são as peças que levando em conta meu estilo, valeriam meu investimento. Se você gosta de bordados, tá cheio de opções. Olha só:

PARTES DE CIMA

3

Além dos paetês, temos jeans, veludo e moletom. Interessante essa variedade de materiais e texturas né?! Pras mais basiquinhas como eu, várias blusas que funcionam como bases para compor produções.

7

VESTIDOS

4

Tá buscando um pretinho nem tão básico assim? Apesar da modelagem simples, tem pra vários gostos e estilos: jardineira com tecido imitando couro, veludo molhado e malha. Mais uma vez só vendo pra saber a qualidade, porque quanto mais básico, melhor tem que vestir e pra isso bom material e corte são essenciais.

PARTES DE BAIXO

5

Shortinhos de cintura alta, saia lápis todinha bordada e calças imitando couro. Gostei muito da escolha de cores de base: branco, cinza e preto. Além delas tem azul, esse verde lindo e alguns detalhes em dourado, prata e rosa.

ACESSÓRIOS

6

Sempre fico de olho nos acessórios, pois acho que são sempre um bom investimento. Tendo um bem poderoso, a gente pode sair de jeans e blusa branca e ainda assim conseguir produções cheias de interessância. Amei demais o cinto com franjas. Será que funciona em um look real? To pensando em arriscar viu?!

Deu pra ver que não tem nada muito baratinho, mas se pensarmos que são peças com aplicações, se tiverem uma boa qualidade, podem sim justificar os preços, que vão de R$49,99 a 499,99. Dia 31 de maio estarão em todas as lojas selecionadas e na loja virtual.

Essas são as peças da coleção que foram divulgadas. Quis colocar todas aqui já com preço, assim ajuda quem tá querendo comprar algo a pensar bem se combina mesmo com seu estilo e evitar compras por impulso que são comuns nesse tipo de coleção. Gostei muito de duas t-shirts e o cinto de franja e to considerando o investimento. O que acharam dessa coleção?

Top 5: meus preferidos do Oscar 2016

Ontem foi noite de Oscar e não tem como não comentar os vestidos maravilhosos – ou não – que as celebridades desfilaram no red carpet. Então escolhi meus 5 preferidos pra mostras e comentar junto com vocês!

1

Olivia Wilde: sem dúvidas a preferida nas redes sociais! A verdade é que ela raramente erra e dessa vez não foi diferente. O Valentino branco, super decotado e plissado vestiu perfeitamente, e foi complementado pela coleira e o coque com tranças, ambos super em alta. E se na frente o vestido é bonito, mas nada demais, o destaque ficou por conta das costas que achei linda! A make seguiu a tendência bem natural que vamos ver muito ainda por aí.

2

Jennifer Lawrence: sabe aquele vestido que tinha tudo pra dar errado? Decote, transparência, renda, camadas, volume e calda, tudo junto e misturado… Só que no fim, ficou harmônico e bem chique. A combinação de nude e preto é clássica, mas os detalhes tiraram o Dior do lugar comum. Gostei do cabelo solto, mas acho que colocaria um brinco ou um cordão para deixar o look mais poderoso. E de novo, make na vibe “acordei linda assim”.

3

Rooney Mara: não é o tipo de look que todo mundo ama, mas adorei. Primeiro porque estou em uma fase white color muito forte e também porque esse Givenchy sai daquele lugar comum dos vestidos de Oscar. Adorei o trabalho do bordado, a gola mais alta e as mangas longas. A combinação da sandália com o vestido também me agrada demais e os recortes e fendas são em lugares estratégicos para valorizar ainda mais o corpo. Não curti o cabelo tão puxado pra trás e nem os mini coques, mas adorei o batom forte dando contraste a pele clarinha e ao vestido branco.

4

Saoirse Ronan: amo esse tom de verde e esse é um vestido que não só amei, como usaria hoje mesmo pra ir em uma festa. Apesar de não ser a maior fã de vestidos todo bordados, o dos canutilhos e a cor saem do lugar comum. O corte mais sequinho, marca registrada da Calvin Klein valoriza muito o corpo.  Gostei muito o brinco alongado, mas parece que são de duas cores diferentes – confere produção? – e isso quebra um pouco a sofisticação da joia. Gostei da make que segue a linha natural como todas as outras que vimos, mas prenderia o cabelo, talvez em um rabo despojado, pra dar mais destaque ao rosto.

5

Lady Gaga: por fim ela, que está me surpreendendo positivamente nos últimos tempos. Amei esse macacão com cauda feito por Brandon Maxwell e acho super apropriado para um Oscar, já que é uma noite que as celebridades podem sair do lugar comum. Esse decote estruturado me agrada muito, assim como a cor e o corte da peça. Não curti muito esse cabelo, mas é algo bem pessoal mesmo. De resto, Gaga é Gaga e pode usar o que quiser, mas que eu copiaria o look dela dessa vez, podem ter certeza!

Deu pra ver que estou in love por branco né? Vou falar disso em um post especial logo, logo. O que acharam? Faltou alguém nessa minha seleção ou tem algum que vocês não curtiram?

Grammy: sem brilhos e tranparências é bem melhor!

Domingo foi dia de Grammy Awards, que é o prêmio da indústria musical internacional e todas as redes sociais ficaram tomadas por fotos e comentários não sobre música, mas sobre moda! Quem me segue no instagram – já segue? @espiraldeestilos – viu que postei o look da Taylor Swift que pra mim foi o mais lindo da noite. 

O que mais gostei é que a escolha dela saiu do óbvio… juro pra vocês, não aguento mais ver tanta transparência, brilhos, paetês, strass e makes super pesados nos tapetes vermelhos. Sei que looks assim são quase sinônimo desses eventos, mas por mais lindo que seja, chega uma hora que parece que tá todo mundo igual.

1

O vestido é um Elie Saab, que é referência em vestidos de festa e ele arrasa mesmo… cada um mais lindo que o outro. 

2

A cor é incrível… são tons de verde e azul que vão clareando, escurecendo e depois clareando de novo perto da barra e combinaram muito com a pele clarinha e o cabelo loiro da Taylor. Além disso, o corte é impecável e os recortes são estrategicamente posicionados na lateral, continuando até as costas que ficam em evidência. 

2

E um close nos detalhes: anéis com pedras furta cor bem mais interessantes que as pedras de strass que estamos acostumadas a ver e nenhum esmalte nas unhas! A make, com um aspecto bem natural teve foco nos olhos e é bem copiável viu? Achei linda!

Pra fechar com chave de ouro, uma sandália ainda menos óbvia que o vestido… nada de salto fino, pedras e brilhos: Taylor foi de plataforma fuscsia e diferente das mãos, as unhas dos pés estavam pintadas com um tom bem escuro.

Quem foi a preferida de vocês? Também gostaram das escolhas que a Taylor usou?

Dica de Leitura: A Parisiense – o Guia de Estilo de Ines de la Fressange

Como foram de fim de semana? Para começarmos bem a segundona, hoje tem Dica de Leitura bem legal para que gosta de moda e de viajar!

1

A sinopse: “Quais são os segredos do bom gosto parisiense? Ines de la Fressange – ícone da elegância na França – conta o que aprendeu sobre estilo e beleza durante décadas de experiência na indústria da moda. Ela dá conselhos de como se vestir à moda das parisienses e sugere um guarda-roupa que, a partir de sete itens básicos e bons acessórios, garante produções práticas e elegantes. Suas fontes preferidas para verdadeiros achados e soluções de vestuário, beleza e decoração  – disponíveis on-line e em Paris – são acompanhadas por fotografias de moda nas quais sua filha é a modelo, e de instantênos e desenhos encantadores assinados pela própria Ines.”

2

Como o nome já diz, “A Parisiense – O Guia de Estilo de Ines de la Fressange” é um guia com várias dicas: como se vestir ao estilo parisiense, como as mulheres francesas cuidam da beleza, como decorar sua casa e quais os melhores lugares para comprar, visistar, se hospedas e comer em Paris.

Confesso que livros sobre como se vestir não são muito interessantes pra mim, pois não levam em conta o estilo pessoal, o tipo de corpo, a cor da pele e do cabelo e outros fatores que influenciam nas escolhas que fazemos. Acredito cada dia mais que não existem regras ao se vestir, o que importa é o que fica bem na gente, o que nos faz sentir melhor e uma pitada de bom senso, claro!

Mas para quem, como eu, consegue ler guias sem achar que deve seguir tudo a risca, algumas dicas que ela dá são legais sim e podem ser adaptadas pro estilo de cada um.

3

O que mais gostei no livro então? Com certeza foram as dicas de decoração, de restaurantes, de hotéis e lojas que estão fora do circuito turístico de Paris. Por isso, para quem está de viagem marcada ou desejando ir para a cidade luz e gosta de conhecer lugares queridinhos pelos locais, vão gostar também.

E para quem ainda não está pensando em embarcar em um voo Brasil – França, Ines dá dicas de sites para compras online – segurem os cartões de crédito… Rs!

Alguém já leu? O que vocês acharam?

Dica de Leitura: In My Shoes – Confissões de uma designer de sapatos

Quem aqui gosta de ler? Eu adoro e aqui no blog nós vamos ter um espacinho reservado pra trocarmos indicações de livro legais… e oh, leio de tudo, então as dicas vão ser bem diversificadas tá? Espero que gostem e que também deixem suas dicas nos comentários!

livro-1-feito

Como não podia deixar de ser, o primeiro livro que vou indicar por aqui faz referência ao mundo da moda… se você gosta de sapatos, de empreendedorismo e de boas histórias, vai gostar muito de In My Shoes – Confissões de uma designer de sapatosComprei na rodoviária do Rio de Janeiro quando estava voltando  de curso um que fiz por lá! Como não durmo em viagens, queria uma leitura leve pra fazer o tempo passar mais rápido e quando vi essa capa linda, fui logo ver do que se tratava o livro… resultado: quando cheguei em Juiz de Fora, já tinha acabado a leitura, então podem imaginar que eu amei, né?

arrumar1

A sinopse: “Apesar da fama que alcançou e da fortuna que construiu, a jornada de Tamara Mellon rumo ao sucesso foi repleta de desafios e obstáculos. Sua juventude aparentemente glamurosa em mansões em Londres e em Beverly Hills foi marcada por conturbados dramas familiares, pela batalha contra depressão e contra crises de ansiedade, além de uma temporada na rehab. Determinada a não se tornar uma desempregada que vive às custas dos pais e sob o domínio da mãe alcoólatra, Tamara seguiu seus instintos e investiu naquilo que mais conhecia – moda, com uma particular predileção em sapatos.”

O livro é uma biografia narrada pela própria Tamara, cofundadora da Jimmy Choo, marca americana de sapatos que ficou mundialmente conhecida no seriado Sex and The City – quem aí também tá com saudades? Com uma adolescência problemática, uma mãe alcoólatra, irmãos ausentes, problemas com drogas, um casamento conturbado e uma vida corrida, Tamara vai contando o desafio que é vencer no mundo dos negócios, mas principalmente na vida pessoal. E a gente aprende mais sobre marcas, moda, empreendedorismo e acompanha desde a criação da Jimmy Choo até sua venda para um grande conglomerado.

 tamara

O livro é super envolvente, a leitura é muito prazerosa e o recurso usado de deixar as estórias entreabertas para serem retomadas em outros capítulos fez com que eu ficasse sempre querendo chegar mais a frente para saber o que ia acontecer, o que me fez devorar o livro!

Eu recomendo muito! Alguém já leu? O que acharam?